26 de março de 2013

Vamos lá Mary Poppins



Já passava das oito da manhã e Dora ainda não tinha se levantado, aliais estava desempregada, porque estaria de pé logo cedo? Porém sua maior vontade era de acordar cedo e ir para um trabalho que poderia nomeá-lo de seu. Desde seus 14 anos começou a trabalhar de babá e embora cuidar de crianças seja sua paixão, não tinha como objetivo trabalhar cinco anos nisto.
Tinha 19 anos e agora gostaria de desempenhar uma função em que pudesse dizer que era bem sucedida. Não que o trabalho com as crianças não daria nenhum crédito, mas quantos nomes de sucesso poderiam ser listados na função de baby-sitter.
Além de Mary Poppins não conhecia nenhum outro nome, entretanto Mary era um personagem fictício de um filme. Absolutamente não havia ninguém.
Espreguiçou na cama e sem coragem pegou seu óculos de grau na cabeceira, detestava usa-los, sabia que aquilo não ajudava em nada na sua aparência e a única coisa que ele fazia era com que ela se parecesse com uma CDF, coisa que ela repugnava, pois sabia que não era inteligente, embora sua irmã dissesse que fosse ela sempre discordava. Não é por que não acreditava em suas habilidades, mas sim por não ter passado em dois vestibulares.
Trabalhar e estudar eram seus maiores desejos e ela correria atrás de seus sonhos até o fim, mesmo que tudo pareça o contrario.
Levantou-se lentamente da cama e deu uma analisada pelo quarto que estava uma bagunça.
-Como posso cuida de crianças se nem sei manter meu quarto organizado? –refletiu consigo.
Roupas no chão, livros fora do lugar, guarda-roupa com as portas abertas e as roupas reviradas lá dentro e seu tênis sujo debaixo da cama.
Esse é o quarto de uma exper em crianças? – pensou ela
Depois de visualizar sua bagunça foi ao banheiro escovar seus dentes.
*****
Pegou um elástico prendeu seus cabelos em um coque e foi para cozinha tomar seu café.
-Já estava na hora de acordar.
Ainda com sono ignorou o comentário da mãe e sentou-se a mesa e despejou café em sua caneca favorita.
-Consegui um emprego pra você.
Isabel sua mãe disse feliz sentando-se ao seu lado.
Dora perplexa olhou-a por cima dos óculos ao terminar de beber o primeiro gole de seu café.
-Sério? E onde seria? – perguntou meio animada.
-Então... a dona Marta nossa vizinha tem uma amiga que acabou de ganhar seu segundo filho. – falou pausadamente escolhendo as palavras.
A garota revirou os olhos ao fazer ideia do que estava por vir.
- ... e ela esta a procura  de alguém e eu indiquei você. Dona Marta já falou com sua amiga e passou o endereço pra você ir falar com ela. Não é maravilhoso?!
Sua mãe sorriu esperando que a filha dissesse algo, embora, Dora só fez uma careta e continuou a beber seu café.
-Olha filha eu sei que não é o que você queria, porém o salário é muito bom e é só temporário até que alguma loja ou empresa te chame.
-Temporário? – debochou – quem nem os outros?
Isabel a olha apreensiva.
-Tudo bem, eu vou. Mas, por favor, mamãe não me arranje mais nenhum emprego, principalmente de babá.
-Está bem querida. Vou avisar a Marta que você aceitou. –disse isso e saiu.
Isabel tinha maior orgulho de suas filhas e só de saber que Dora é tão elogiada no que faz a deixa muito feliz e mesmo que Dora queira fazer algo a mais da sua vida ela detesta desapontar sua mãe.
Ainda sentada comeu três bolachas e terminou seu café, levantou-se e foi até a janela que de lá podia ver a mãe eufórica conversando com a vizinha.
-É isso ai Mary Poppins. Vamos trabalhar.


6 comentários:

Joice Lourenço disse...

Oba!!! Gostei da personagem e do seu quarto bagunçado....kkkkkkkkkk....
Hum... Curiosa para saber o que vai acontecer com ela.

Parabéns Denise ;-)
Beijos

Denise Beliato disse...

Obrigada Joice.

Rita Gomes disse...

Como eu já havia dito antes... Amei o capítulo!
Parabéns!

Estou ansiosa para saber onde a nossa desorganizada Dora irá nos levar.

Vinícius Cannone disse...

Este capítulo lembrou-me um filme DIÁRIO DE UMA BABÁ com Escarlet Johanssen, que vi outro dia. A diferença é que a jovem do filme recém-formada escondia da mãe seu trabalho e eu entendo a decepção da personagem do texto, mas pelo menos tem o estímulo de ganhar um bom salário.

Debora Beliato disse...

Gostei desse capitulo, muito bom , e sem contar que a autora desse capitulo e minha maninha...Parabens meninas

Debora Beliato disse...

Muito bom , acabo de ler o segunda capitulo, muito bom , sem conta que a autora e minha maninha. Parabens meninas

 renata massa